Europa terá destaque mundial na transição para as renováveis com 80% de participação em sua matriz até 2050

ENERGIA SOLAR E EÓLICA SERÃO LÍDERES NA GERAÇÃO DA ENERGIA MUNDIAL EM 2050

Dados da última edição do relatório anual da empresa de pesquisa Bloomberg New Energy Finance (BNEF), o New Energy Outlook 2019 (Panorama da Nova Energia 2019), apontam: daqui a 30 anos, as fontes limpas de energia serão as líderes do mix elétrico mundial.

De acordo com o estudo, as energias solar e eólica continuarão como líderes das novas capacidades instaladas, até responderem por 48% da geração mundial em 2050. Essa tendência deve-se a contínua queda dos custos dessas tecnologias, que já são mais baratas em dois terços do mundo. No Brasil, por exemplo, segundo o relatório, a energia solar bateu recorde de preço no último leilão realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Por isso, a BNEF estima que as renováveis respondam por 77% dos US$ 13,3 trilhões de investimentos feitos em geração elétrica no mundo até 2050, os quais elevarão a capacidade mundial em 12 Terawatts (TW).

Até lá, as fontes intermitentes serão sustentadas pelas baterias de armazenamento, substituindo os combustíveis fósseis, como o carvão, que perderá maior participação mundial. O estudo mostra que esse combustível passará dos atuais 37% para apenas 12% até 2050.

Na conclusão do relatório, a Europa terá destaque mundial na transição para as renováveis, com 80% de participação em sua matriz até 2050, seguido pela China e EUA com, respectivamente, 48% e 35%.



Página 6 de 187